• Lixo odontológico: saiba como descartar

    by  • 27 de março de 2019 • Notícias • 0 Comments

    A quantidade de lixo odontológico que é gerado diariamente após atendimentos aos pacientes é enorme. Como o lixo proveniente nos consultórios odontológicos é contaminado, pode ocorrer muitos problemas sem um descarte e destinação final correta.

    É proibido o reaproveitamento de materiais utilizados em atendimentos, pois há uma grande possibilidade de estarem contaminados com alguma doença. O lixo gerado nos consultórios odontológicos é frágil e pode ocasionar um acidente de trabalho se não for bem acondicionado, transportado, armazenado e não obtiver o descarte correto.

    Para garantir a segurança do paciente, colaboradores e do dentista que atua na clínica, são necessários alguns cuidados fundamentais na hora de descartar os materiais contaminados.

    Material odontológico: saiba como descartar

    Com o descarte incorreto os Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) podem trazer riscos à saúde do meio ambiente e  a qualquer ser vivo. Por isso, a destinação correta é de extrema importância para a saúde pública.

    Neste texto vamos explicar como descartar os materiais da sua clínica odontológica corretamente. Continue lendo e confira.

     

    Organização da clínica odontológica

    O primeiro passo para fazer o gerenciamento (geração, armazenamento e descarte) do lixo clínico é organizar o descarte dentro do consultório odontológico. É importante evitar o contato com o lixo proveniente dos atendimentos, pois são materiais infecciosos.

    Resíduos como máscara, luvas, agulhas, seringas, algodão, ponta de sucção e gazes, são considerados lixos infecciosos e podem causar doenças ao profissional caso entre em contato, por isso, é necessário manter alguns cuidados no descarte e recolhimento do lixo.

    Um item essencial para o consultório odontológico é uma lixeira com a tampa acionada pelo pedal, com um saco de lixo especial. Caso não encontre o saco de lixo especial, é necessário que o normal contenha o símbolo de substância infectante constante bem visível.

    Além disso, materiais considerados cortantes, como seringas, vidros, ampolas e lâminas, devem ser descartados imediatamente após o uso em recipientes seguros.

     

    Classificação dos resíduos da clínica odontológica

    O lixo gerado nos consultórios odontológicos deve ser categorizado de acordo com os riscos que geram ao meio ambiente e à saúde pública. A classificação é necessária para que o armazenamento e descarte seja feita corretamente.

    Grupo A: os lixos que entram na classificação do grupo A, são todos aqueles que apresentam risco de infecção, como algodão, luvas, gazes e órgãos ou suas partes.

    Grupo D: neste grupo entram todos os lixos comuns, que não apresentam risco à saúde, ou seja, risco biológico, químico o radioativo. Por exemplo, restos de alimento e papel higiênico.

    Grupo E: entram no grupo E todos os lixos que contêm materiais perfurocortantes, como seringas, ampolas, agulhas e pontas de sucção.

     

    Encontre uma empresa parceira

    Além do armazenamento correto do lixo na clínica odontológica, é necessário fazer a destinação e o descarte correto dos resíduos provenientes de atendimentos a pacientes. A solução é encontrar uma empresa especializada no serviço .

    A Cetrilife atua com foco na coleta, transporte e destinação final dos resíduos de serviços de saúde em Chapecó e mais 16 filiais.

    Entre em contato para saber mais sobre os serviços da Cetrilife no telefone 49 3322.3565 ou pelo e-mail cetrilife@cetrilife.com.br.

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *